Desproselitando Luiza Magazine

Ignorando os JORNAS foco somente na opinião, evidentemente mais espontânea, daquela que tem $$$ na brincadeira. Não que eu vá encarar como verdade o que ela diz, mas pego pelo entendimento do proselitismo algumas informações válidas que são (frases não são reproduções ipses literis):

1) 5 empresas são inimigas ferozes, mas são aliadas no setor –> Cartel varejista

2) Brasileiro não tem TV de tela plana, TV de led –> Bens duráveis que não duram e precisam ser substituídos. O brasileiro não está adquirindo patrimônio (bem durável que efetivamente não perderá valor por um bom tempo) e portanto não está fazendo poupança, quiçá se endividando para girar a economia.

3) Minha Casa, Minha Vida está dando liberdade, tirando o brasileiro da casa dos pais –> Programas de subsídio estão subsidiando o setor, setor cartelizado.

4) Sistema bancário forte com regras de proteção intensivas respaldando o crediário –> Sistema que distribui pouco crédito oficial, a alto custo e baixo risco pelas regras rígidas, permitindo a atuação de varejistas como banco ofertando empréstimos também elevados travestidos de produtos duráveis nem tão duráveis assim.

BÔNUS TRACK) Sistema bancário forte com regras de proteção intensivas respaldando o crediário –> Esse aqui pouca gente vai ficar falando,claro, mas abençoou-se o PROER.

Com os dados do Serasa Experian, registrados desde 2000, cada um que julgue a quantas andam as variações das taxas de inadimplência do consumidor brasileiro.

Variação  da inadimplência do consmidor desde dezembro de 1999

Variação  da inadimplência do consmidor desde dezembro de 1999 - Gráfico

3 décadas de pujança

3 décadas de pujança

4 comments so far

  1. Bender on

    O vídeo pode ser visto também aqui

    http://g1.globo.com/globo-news/manhattan-connection/videos/t/todos-os-videos/v/empresaria-fala-sobre-comercio-e-economia-no-brasil/3088745/

    “Hoje o maior gerador de emprego, depois do governo, é o varejo” (8’15”)

    Isso aí é muito sério e preocupante. Tem que ser analisado e, se confirmado, tomar as medidas necessárias para reverter o cenário.

  2. Bender on

    “O indicador da Serasa aponta para uma alta ainda maior. Segundo a entidade, a inadimplência cresceu 6,3% no ano passado, depois de recuar 2% no ano anterior.”

    2014 retomou a tendência…

    http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2015/01/inadimplencia-cresceu-23-em-2014-diz-scpc.html


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: