O cara-problema é a solução

Em todo lugar existem os certinhos e os problemáticos. Seja no ambiente profissional, familiar ou com amigos.

Senhor Wilson como fornecedor

Mesmo que os teóricos relutem, o Mercado fatalmente tende ao equilíbrio. Ou seja, de certa forma é imposto aos “certinhos” que ajudem os problemáticos. E não necessariamente em termos financeiros, o apelo existe de diversas formas.

Se você é “certinho”, está fadado à ser a “solução”. E isso traz aporrinhação.

Fingir-se de cara-problema pode ser uma saída.

No trabalho é mais complicado. Faz-se necessário uma maior astúcia. Aprenda a separar as “urgências” daquilo que efetivamente é urgente, principalmente quando é oriundo dos malas. Essa interseção malas-urgência é destruidora. Seja “problema” com os malas, nunca com os chefes. Na família, comente como suas despesas cresceram absurdamente. A assertiva será verdadeira mesmo com a cesta de consumo estagnada (lembre-se da inflação). Com a galera, não banque o sabichão, o “inteligente” sempre se fode.

O cara-problema não é aporrinhado. Sendo ofertante de problema, não lhe demandarão soluções.

2 comments so far

  1. Jorge Caldas on

    Essa é pra eu aprender a tomar vergonha na cara e deixar os outros se fuderem por mim no trabalho…

    • Bender on

      Pode crer. Às vezes é necessário tocar o foda-se.

      Faz cara de maluco. Ja ajuda.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: